segunda-feira, 13 de julho de 2015

Então foi assim

Fui ao Alive no Sábado, ao último dia do festival. Fui essencialmente para ouvir Sam Smith e não fiquei nada desiludida, o concerto dele foi sem dúvida o melhor da noite. Quando comprei o bilhete estava confirmada a ida de Stromae, que entretanto cancelou e enfiaram para lá o Chet Faker, que até tem umas músicas giras. O problema foi que logo a seguir ao concerto do Sam Smith, o festival encheu-se de miúdos de 14 anos completamente alterados. Isso estragou um bocado o ambiente e o facto de haver sempre 1h de espera entre actuações também me aborreceu um bocadinho. Mas no geral foi muito giro e divertido, principalmente porque chegámos lá bem cedo (às 15h) e deu para ver tudo muito bem e aproveitar ao máximo. Claro que quando cheguei a casa só me apetecia dar chapadas a mim própria, mas o sono deu conta de mim. Ontem doía-me um bocadinho de tudo, mas hoje já estou melhor, não fossem as bolhas que tenho nos pés (porra para os ténis que levei!). Fiquem com as fotos, daqui a pouco já mostro o look que levei.















4 comentários:

  1. Ao Alive não consegui ir, snif, snif!

    ResponderEliminar
  2. o nosso país está de uma maneira que qualquer dias os festivais são destinados apenas a crianças, enfim...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo verdade! Torna-se um ambiente completamente diferente do que estamos à espera, eu fiquei muito desapontada nesse sentido.

      Eliminar
  3. Eu espero mesmo mesmo ir ao Avante (não, não soy comunista)

    atualidadesbyclaudia.blogspot.pt

    ResponderEliminar