terça-feira, 28 de abril de 2015

As touradas

Os humoristas Ricardo Araújo Pereira e Nuno Markl (de quem eu, por acaso, gosto muito) fizeram um vídeo a apoiar a campanha Enterrar touradas e foram criticados, insultados e até ameaçados de morte por várias pessoas. Os meus avós paternos gostavam muito de touradas e viam-nas com muita frequência, tanto que passaram esse gosto ao meu pai que adora touradas e até participa em largadas (onde uma vez não morreu só por acaso). Eu não concordo, não apoio e sempre fiz questão de o dizer em voz alta. Sempre exprimi a minha opinião sobre tudo e sobre este assunto em particular, tendo em conta a enorme paixão que eles nutriam por essa prática. Eles nunca me criticaram e sempre ouviram a minha opinião, não alterando no entanto a sua, mas muito menos tentando fazer-me mudar de ideias. São opiniões, são gostos e são também a prova das várias gerações que nos separam. O meu pai tem 62 anos, os meus avós teriam quase 90 se fossem vivos. Os meus avós tinham um monte com galinhas, porcos e patos que criavam para matar e depois comer. Eu não faço mal a uma mosca. No entanto, posso dizer com toda a certeza que apesar do mundo que nos separa, sempre os amei incondicionalmente e eles a mim. É isso que toda esta gente deveria tentar perceber. Eu sou completamente contra as touradas, tal como sou contra os circos com animais, tal como sou contra toda e qualquer maldade e tortura que se pratique para com os seres vivos. Sou uma defensora dos direitos animais com todo o meu ser e mais um bocadinho. O facto de ter crescido com uma televisão a dar touradas nunca mudou o que eu sou. Sempre fui assim e sempre serei. Penso que depende de cada um alterar o que pensa sobre determinado assunto ou limitar-se a seguir a manada. Eu não mudo a minha maneira de ser porque não consigo, nem quero realmente fazê-lo. É por isso que penso que é muito importante que cada um possa defender aquilo em que realmente acredita sem criticar e ser criticado. Eu acho as touradas um espectáculo de uma atrocidade de todo o tamanho e sou incapaz de ver e de apoiar. Mas nunca seria capaz de me pôr a chamar nomes feios a quem diz gostar de ver. Sou capaz de falar durante horas e explicar todas as razões pelas quais acho que devem deixar de existir, mas nunca irei tentar mudar a opinião de alguém ou criticá-lo por isso. Não penso que seja esse o caminho. Mas, tal como a Animal, ONG de defesa animal, penso que o primeiro passo é acabar com as touradas. Eu também gostava muito dos chocolates Dove e eles desapareceram. É a vida.


Assinem as petições aqui e aqui.

Sem comentários:

Enviar um comentário