quarta-feira, 18 de março de 2015

São só palavras #3

Quando não sentes nada pensas que tens um problema, que parece que és incapaz de amar, incapaz de sentir aquilo de que todos falam e que vês por todo o lado. Mas é quando começas a gostar a sério que percebes onde está o verdadeiro problema. O amor é uma treta. Apaixonas-te por uma pessoa e acabas com outra. É uma constante mudança deste o primeiro encontro até ao vamos viver juntos, passando por conhecer os pais, os amigos e as manias dele. Vais percebendo que não, não há pessoas perfeitas, mas também não era isso que querias. Ninguém é perfeito. Mas, porra, tinha que ser assim tão mau? Tinha que acabar por ser tudo aquilo que não gostas? Tudo aquilo em que não acreditas? Tudo o que te magoa até às entranhas? O problema é que descobres sempre isso tarde de mais, quando finalmente descobriste que és capaz de amar. Amar daquela maneira estúpida que aparece nos livros e nos filmes. O amor é a maior treta que alguém inventou. E isso, dói que se farta.


Escrito a 19 de fevereiro de 2014.

1 comentário:

  1. Identifiquei-me muito com o teu texto. É verdade, o amor é uma treta. Apegámo-nos a uma pessoa de tal forma que, quando as coisas começam a mudar, fazemos de tudo para negar isso. "É só uma fase má", pensamos. O problema é que só quando não aguentamos sofrer mais, quando não há mais nada que ele possa fazer para nos magoar, é que finalmente percebemos que acabou. Mas, o destino tem um plano para nós e temos de olhar em frente se quisermos ver os sinais que ele nos manda. O nosso destino já está escrito, cabemos a nós agora cumpri-lo :)

    http://essencia-lidades.blogspot.pt

    ResponderEliminar