sexta-feira, 24 de março de 2017

Não se nega comida a ninguém

Estava eu a almoçar num restaurante perto do trabalho quando entra um senhor já com os seus 60 ou 70 anos (sou péssima com idades). A funcionária do restaurante começa a falar para ele, a dizer para ele ficar sossegado ali sentado e não chatear ninguém. Achei estranho. Não gostei da maneira como ela falou com ele, achei mesmo muito bruta e eu nunca falaria assim com ninguém. Mas se calhar eu não sou exemplo, porque sou super mole (ou doce, como diz o meu amor). Entretanto, ele pediu uma sopa e ela respondeu logo que não, que não lhe ia dar outra sopa, que ele já tinha ficado a dever uma a semana passada. Tão rude, tão violenta, aquilo custou-me mesmo. Depois pergunta-lhe se ele tem dinheiro. Ele disse que não e ela atirou um "então vai buscar!". O senhor deixou-se estar sentado, sem dizer nada. Mas aquilo ficou-me a doer (já disse que sou mole?). Custou-me verdadeiramente, porque acho que não se nega comida a ninguém. Muito menos uma sopa de menos de 2€. Eu sei que pode haver um histórico, que ele pode ter dado problemas antes, que pode andar sempre a pedir. Mas caraças, uma sopa? Acabei de comer — a custo, que já tinha as entranhas todas revolvidas com a situação — peguei em 2€ e dei ao senhor. Disse-lhe para comer a sopa. Ele sorriu e agradeceu. Só nessa altura consegui ver a cara do senhor directamente. Parecia-me uma pessoa absolutamente normal, com alguma idade apenas. Depois saí. Espero honestamente que ele tenha comido a sopa, mas não me importa realmente. Só gostava que fossemos todos um bocadinho mais sensíveis. Não tanto como eu, por favor, que isto faz mal a qualquer um. Só um bocadinho mais humanos.

9 comentários:

  1. Eu própria que sou uma pessoa não muito doce, pelo menos a falar, fiquei com comichão só de imaginar a situação. De facto não são maneiras de falar com ninguém e muito menos se recusa um bem essencial, como comida, a quem quer que seja.
    Quando vejo gente a pedir dinheiro na rua fico um pouco de pé atrás por causa dos motivos que já toda a gente sabe mas se me dissessem quem têm fome e não têm nada para comer eu não hesitaria em levar a pessoa ao café mais próximo e pagar a refeição!
    Parabéns pelo gesto! O mundo precisa de mais pessoas assim :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também não sou propriamente a pessoa mais querida a falar, mas sou bastante sensível (demais, até!). Tenho imensa pena, mas sei que não podemos ajudar toda a gente. No entanto, há pequenos gestos que podem mudar o dia de outra pessoa e pela parte que me toca continuarei a tê-los sempre que me for possível :)

      Obrigada!

      Eliminar
  2. Situações destas tb me custam imenso. Devíamos deixar de olhar tanto para nós e ajudar mais quem precisa. às vezes é preciso tão pouco para ajudar, para tornar o dia de alguém mais feliz: uma palavra, um sorriso, o raio de uma sopa...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mesmo... há coisas tão pequeninas que fazem toda a diferença. Todos juntos podemos tornar este mundo tão melhor, não percebo porque não o fazemos — é que ainda por cima somos nós que temos de viver nele!

      Eliminar
  3. É impressionante a forma como a nossa experiência de vida acaba por influenciar a nossa visão do mundo e da sociedade. Ainda mais extraordinária é a capacidade de se ser sensível à realidade dos mais "frágeis", independentemente da situação socioeconómica em que nos encontramos.

    Identifico-me muito contigo, ao ponto de ficar emocionada (mesmo! sinto uma tristeza enorme) quando me deparo com situações semelhantes a esta, ainda que não saiba se a ajuda solicitada é, de facto, "merecida".

    Felizmente ainda existem pessoas que trazem esperança à sociedade em que vivemos. Belíssimo gesto :)

    Beijinho, E. *

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu ainda fiquei com dúvidas que seria, como dizes, realmente "merecida". Mas o senhor não estava a pedir dinheiro, estava a pedir uma sopa. Uma sopa! Não era um hambúrguer ou um gelado, era um alimento tão simples como uma sopa. Seria incapaz de negar isso a alguém, mesmo que ele o faça com alguma regularidade. Os meus pais têm um negócio e eu sei que não se pode andar a dar borlas assim todos os dias, mas eu não sou capaz de ficar indiferente a uma situação destas. Seria perfeitamente capaz de oferecer uma sopa a alguém todos os dias, mesmo que isso implicasse que deixaria de poder comprar algumas coisas para mim. Mas o pior de toda esta situação foi mesmo a forma como a funcionária (não sei se será a dona do restaurante) falou para ele, eu não falaria assim nem para o meu pior inimigo!

      Eliminar
  4. Por mais pessoas como tu no mundo!!

    A uns anos o meu irmão estava no aeroporto de Lisboa a espera de um voo e estava a comer num dos cafés e a ler um livro quando um senhor se aproxima e o interpela sobre o tal livro. Algumas palavras depois pediu ao meu irmão dinheiro para comer. O meu irmão não lhe deu o € para a mão mas disse lhe para ir ao bar e escolher o que quisesse comer. O senhor foi ao balcão chamou o funcionário 1,2,3 vezes e o senhor simplesmente o ignorou. Foi preciso o meu irmão levantar-se e questionar o senhor do balcão se não estava a ouvir o senhor a fazer o pedido.Só quando o meu irmão disse que ele pagava o que o senhor comesse é que serviram o senhor. É triste que o dinheiro valha mais do que a fome dos outros. É verdade, não sabemos o histórico das pessoas mas fogo, não se nega comida a ninguém. Não é por um pão com manteiga de 0.50€ que se fica pobre.

    Um bem haja a ti.

    Beijinhos,

    Catarina

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, de verdade!

      O teu irmão teve um gesto exemplar :) Que existam cada vez mais pessoas assim, que não sejamos só bondosos nas partilhas de Facebook. Eu partilhei isto aqui porque me fez realmente confusão, mas também porque gostava mesmo que fossemos mais humanos, mais preocupados, mais sensíveis. E repito: não podemos ajudar toda a gente, mas se cada um de nós ajudar um bocadinho à sua volta, acredito que iremos tornar este mundo um lugar muito melhor para viver :)

      Beijinhos :*

      Eliminar
  5. O que mais me dói nestas coisas do mundo é saber que há gente que passa fome. Acho que é daquelas coisas terríveis, que nunca ninguém deveria passar. Comida nunca se nega a ninguém, seja lá o historial que a pessoa tenha! Se me pedem para comer, dou sempre, mesmo que depois seja para outra coisa qualquer. Se vejo alguém nessa situação, dou. Se pensar muito no assunto até fico angustiada.

    ResponderEliminar