quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Falta um mês


Hoje de manhã quando olhei para a data apercebi-me de que falta apenas um mês para o meu aniversário. E pensei: bolas, mais um. Eu sei que é bom sinal, claro que sim, mas sinto que o tempo está a passar demasiado depressa. Queixamo-nos todos do mesmo e na verdade não devíamos, porque o tempo está simplesmente a passar como sempre o fez, da mesma forma e com as mesmas horas, dias e meses com que sempre contou. De qualquer forma, não deixa de custar. Daqui a precisamente um mês terei 26 anos. E, se tudo correr bem, estarei a festejá-los pela primeira vez na vida fora do país. Em Paris, uma cidade pela qual tenho uma paixão inexplicável sem sequer a conhecer. Daqui a um mês ficarei mais próxima dos 30 do que dos 20 e isso, parecendo que não, deixa-me com um aperto no coração. Sinto que estou a crescer demasiado depressa e se calhar já não me posso sentir naquele limbo entre adolescente e adulta, certo? Talvez já tenha deixado de lá estar há algum tempo. Mas não consigo deixar de sentir que ainda não sou adulta, a sério. Já agora, alguém me consegue explicar quando é que se sabe que já somos adultos? Não acho que haja uma idade que o defina. Nem um emprego, uma casa ou um carro. Eu já tenho carta de condução, um carro com o meu nome e até uma casa à qual posso chamar de minha. Tenho um emprego a sério, pela primeira (ou segunda) vez na vida. As pessoas até me chamam senhora às vezes! Como é possível? Se ainda ontem tinha 17 anos e estava a tentar descobrir o que queria ser quando fosse grande. Ora bolas. O que vale é que ainda falta um mês. E ao menos faço anos na altura mais bonita do ano.

1 comentário:

  1. Acho que toda a gente sente a passagem do tempo assim e ninguém se vê com a idade que realmente tem. Mas acho que a passagem à verdadeira vida adulta vem com a casa própria, a construção de uma família só nossa, filhos (quem os quiser) e essas responsabilidades maiores. Ainda assim, acho que a maior parte das pessoas, mesmo sentindo-se adultas, acaba por pensar que não sabem muito bem como foram ali parar :)

    ResponderEliminar