segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Privação de sono

O facto de ter trabalho até à ponta dos cabelos está-me a deixar sem tempo para fazer todas as coisas que gosto — entre elas escrever e preparar coisas no blog (tenho dois looks para vos mostrar, um deles ainda com roupas de Verão que provavelmente irei partilhar no Inverno e, shame on me, ainda não consegui apurar os vencedores do passatempo) — e sem tempo para dormir. Acordo super cedo para ir trabalhar e quando chego a casa continuo a trabalhar para um projecto à parte. Fico acordada até às tantas e no dia seguinte toca de acordar super cedo de novo. Fora todas as outras coisas que tenho para fazer, que são aos milhares. Ora, esta privação de sono está a dar cabo de mim e aqui está a prova.

- No outro dia era tão tarde que fui lavar os dentes e chateei-me com a embalagem da pasta. Muito a sério. {Em minha defesa tenho a dizer que é daquelas embalagens extremamente irritantes que custam horrores a tirar pasta...}

- Quando o despertador toca de manhã juro que me enganei a meter as horas porque não pode ser já de manhã. Quando percebo que é mesmo só me apetece chorar. {Às vezes choro.}

- O sono serve de desculpa para tudo. E talvez seja. Estou constipada? É da privação de sono. Não digo coisa com coisa? É da privação de sono. Tenho vontade de mandar toda a gente às urtigas? É da privação de sono. {Mando toda a gente para sítios piores.}

- Já não consigo olhar para o computador sem me apetecer bater-lhe, visto que é o meu instrumento de trabalho quase 24 horas por dia. {Ainda por cima tenho dois com os quais trabalho, como se não chegasse um.}

- Esqueço-me de tudo e mais alguma coisa. {É por isso que de momento não me ocorre mais nada sobre estes dias que me estão a tentar matar.}

2 comentários: