quinta-feira, 19 de maio de 2016

A privacidade e eu

Sou uma pessoa que preza muito a privacidade, sou mesmo muito reservada sendo que há várias coisas que não conto a absolutamente ninguém. Gosto de saber exactamente o que eu penso antes de perguntar o que quer que seja aos outros ou de pedir opiniões e não sou nada de andar a contar tudo sobre a minha vida. Aliás, normalmente toda a gente sabe coisas sobre mim que eu nem sei como. No entanto, e apesar de não adorar, muitas vezes nem me importo porque poupam-me o trabalho de estar a contar coisas sobre as quais não me apetece falar. Mas atenção, eu sou reservada, mas não é que eu queira esconder as coisas, é simplesmente porque acho que na maior parte das vezes ninguém tem nada a ver com a minha vida. Mas adiante. Quando criei este blogue não fazia qualquer questão que ele fosse muito lido ou conhecido. Queria apenas escrever e partilhar coisas minhas, que eu gosto, que fazem sentido, o que me apetecer. Por isso, decidi não o partilhar com pessoas próximas. A minha ideia era, aliás, que ninguém que me conhece soubesse da sua existência. Não partilhei no meu facebook pessoal, não mandei links nem mails, nada disso. Nem sequer partilho o meu nome completo e não é assim tão fácil saber o meu primeiro nome (tem de se procurar um bocadinho). Não digo onde vivo especificamente, só sabem que o meu dia-a-dia é feito por Lisboa e alguns sítios que visito. Isto não tem a ver com nada de especial, sou só eu que, como disse, prezo muito a minha privacidade. A questão é que as pessoas começaram a conhecer este espaço, pessoas desconhecidas (tão bom!) e pessoas conhecidas... Algumas foi por culpa do facebook quando criei a página, outras por passa palavra e quando me dei conta já toda a gente sabia. Toda a gente! Até fico surpreendida quando me apercebo disso e tento perceber que raio aconteceu. Ora isto até é uma coisa boa e tal, porque se eu tenho um blogue público em princípio é porque quero que alguém o visite, mas também há um lado mau. Comecei a aperceber-me disso quando dei por mim a deixar de partilhar certas coisas por pensar em quem poderia ler. E entretanto sinto que já não posso escrever sobre tudo e mais alguma coisa sem pensar nisso. E isso chateia-me. Porque como sou uma pessoa reservada sempre me refugiei na escrita para desabafar e falar sobre as coisas que me apetece tanto, mas que não gosto de andar por aí a partilhar. Gostava de poder escrever sobre a minha vida, as novas fases, as mudanças, as viagens, os amores e desamores, a família, os empregos, tudo. Mas nem sempre posso fazê-lo. É a triste verdade. Por isso dou a volta e vou tentando escrever-vos da maneira que sei melhor, reservada, mas sempre verdadeira. Ou talvez um dia destes me comece a estar nas tintas para quem pode ou não ler e pronto. E eu só tenho meia dúzia de seguidores (todos da minha família provavelmente). Nem quero imaginar como será ser uma daquelas bloggers super conhecidas.

1 comentário:

  1. Compreendo-te perfeitamente! Eu também preservo muito a minha privacidade. Não gosto de falar de tudo da minha vida, com toda a gente. Até desabafar com "aquela amiga" é uma coisa com limites. Nunca, por nunca, falei da minha vida amorosa com terceiros, por exemplo (muito menos as partes más!). E depois, um dia, descobri que pessoas que eu conheço muito bem me vão lendo. E é chato. É chato porque, apesar de ser bom ter seguidores e pessoas que nos lêem, nem sempre queremos que a pessoa x ou y saiba isto ou aquilo sobre nós. Há coisas que escrevemos num blog e que nunca diriamos aos nossos amigos. Às vezes tenho vergonha que essas pessoas leiam certas coisas, apesar de não ser nada de mal. Já dei por mim, muitas vezes, a pensar que aquela pessoa ia ler isto ou aquilo, o que será que ia achar, será que mudou a ideia que tinha de mim depois de descobrir o blog, etc etc. Agora estou-me nas tintas. Digo o que tenho a dizer, escrevo na mesma. A questão agora é que já não partilho imensas coisas privadas simplesmente porque ninguém precisa de saber, assim, no geral, e não por causa de uma ou outra pessoa.

    ResponderEliminar