terça-feira, 26 de abril de 2016

A minha primeira Meia Maratona

A decisão já estava tomada há algum tempo, quando decidi inscrever-me na Meia Maratona da Ria, em Aveiro, mas só no outro dia decidi partilhar aqui convosco. Não quis fazer grande alarido em torno disto, porque muito honestamente não achei que conseguisse terminar a prova. Não tinha treinado o suficiente e são muitos quilómetros. Meti então na cabeça que ia na desportiva, para me divertir e correr o quanto conseguisse. Entretanto, já está feita e eu nem sei muito bem como consegui. Não vou dizer que foi fácil, porque não foi. Comecei cheia de nervos e vontade de ir à casa de banho, claro que era psicológico. Ao quilómetro 3 começou a dar-me uma dor gigante na perna direita, que achei que não ia aguentar durante muito tempo. Mas continuei. Com os treinos já me tinha apercebido que só a partir dos 5km é que começo a sentir-me mais confortável, e foi o que aconteceu. Até aos 6 ou 7 fui sempre muito nervosa e a pensar que nunca na vida iria terminar aquilo. Estava um calor dos diabos, muito sol e não havia meio de ver fim à estrada e aos quilómetros, mas por volta do quilómetro 12 comecei a pensar que talvez conseguisse chegar ao fim. O  treino mais longo que tinha feito até então foi de 13km, por isso a partir daí era tudo desconhecido. Tive medo de começar a quebrar, mas sentia-me confiante. Pensei que se mantivesse o ritmo que levava (super lentinho) talvez conseguisse chegar ao fim, mesmo que chegasse em último, não importava. Os últimos quilómetros foram os piores de todos, porque já tinha tantas dores nas pernas que nem sabia bem como estava a correr. Juro que senti dores que nunca tinha sentido na vida, dores que iam desde o fundo das costas até aos tornozelos. Mas continuei, sempre a pensar que não ia ser agora, quase no fim, que ia desistir. Quando vi a meta lá ao fundo pensei que ia chorar, tal a emoção e felicidade por estar mesmo quase. Demorei 2h29, uma autêntica miséria de tempo, mas terminei, apesar de todo o esforço e dificuldade e isso, para mim, é o mais importante de tudo. Ter conseguido atingir o meu objectivo, ter conseguido perceber que se eu quiser mesmo e for importante para mim, eu consigo. Claro que tenho de agradecer toda a força que me foi dada durante o percurso e pela companhia durante os 21km, porque foi graças a isso que consegui terminar, sem qualquer dúvida.

E hoje?, perguntam vocês. Pois... hoje dói-me tudo e mais alguma coisa. Ontem as dores começaram logo a seguir à corrida. Alonguei o quanto consegui, mas mal me conseguia mexer. Andei um bom bocado, para recuperar, mas depois tive de fazer a viagem para casa. Tinha dores várias um pouco por todo o lado, nas pernas, joelhos, rabo, costas... Graças aos céus que não fiquei com bolhas nenhumas nos pés (foi mais graças a um stick anti-bolhas e à vaselina). Mas hoje quando acordei com o despertador tive vontade de o atirar à parede e não sair da cama o resto do ano. Tenho tantas dores que nem imaginam. Mal consigo andar de forma normal, é mesmo impossível. Gostava de conseguir voltar às corridas ainda em 2016, mas de momento nem consigo pensar em andar mais do que 50 metros.

6 comentários:

  1. PArabéns!! A sério eu não me imagino a correr 5 minutos, quanto mais 2 horas!! Tens de ter agora uma alimentação rica em magnésio para ajudar nas dores musculares. E muitas massagens com cremes anti-inflamatórios e, se for preciso para ir trabalhar toma quaquer coisa para as dores :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada! Mesmo :)) Por acaso estou mesmo a ser teimosa e ainda não tomei nada para as dores, acredito que hão-de passar :P

      Eliminar
  2. Acho fantástico porque eu corria 2kms seguidos e já me sentia a morrer. Por isso percebo bem a alegria que deves sentir quando terminas uma prova desta magnitude. Fico muito orgulhosa de ti! E muito contente pela tua superação. You go, girl! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito muito obrigada M. :D Foi tão bom chegar à meta, nem imaginas! E ainda me custa a acreditar que realmente consegui :)

      Eliminar
  3. Essas dores tão grandes devem ser devido à pouca preparação que tinhas. Foste corajosa. Eu tive uma evolução de treinos mesmo muito gradual antes de fazer a minha primeira meia maratona: treinava sempre acima dos 10 km, mas fiz muitas e muitas vezes 13, 14, 15 e algumas (umas três) de 16, 17 e 18km antes de arriscar os 21. Se fizeres treinos mais longos vais ver que na próxima vez consegues desfrutar mais da prova e ter menos dores.
    Parabéns por esta conquista e boa recuperação =)!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada! :))
      Sim, a minha preparação foi mesmo muito fraquinha. Achei mesmo que conseguisse treinar mais quando me inscrevi, mas tal não foi possível... Por isso fui na mesma, na desportiva e nunca pensei conseguir chegar ao fim. Mas como fui no meu ritmo (lentiiiiiiiinho) lá consegui :D Mas claro que as dores estão cá todinhas. Há-de passar :)

      Eliminar