domingo, 22 de novembro de 2015

São só palavras #6

Aquele costumava ser o sítio mais cheio do mundo.

Não cheio de pessoas ou objectos, mas sim de todas as coisas bonitas que conheço.
Tinha apenas uma casinha pequena e muito antiga, que continha apenas as coisas importantes para viver. E tudo o que restava à volta da pequena casa era verde e de todas as cores.
Havia animais de todos os tipos, alguns amigáveis, outros nem tanto, flores que nasciam livremente, árvores altas cheias de sombra, lugares escondidos descobertos por acaso e muitos outros que ficaram por descobrir.
E que saudades do ar puro daquele que é, e será sempre, o melhor lugar do mundo.
Mas a melhor coisa que existia por lá? Eles. Eles já não estão lá, porque o tempo, o tempo leva tudo o que mais gostamos.

Aquele que costumava ser o sítio mais cheio do mundo agora está vazio, e o lugar que ele ocupava no meu coração também.

5 comentários:

  1. Muito forte as tuas palavras , muito muito bonito e sentido. Talvez por sentir o mesmo conseguiste por me com as lágrimas nos olhos.

    elisaumarapariganormal.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada e peço desculpa por isso! Há dias em que me lembro tão bem de tudo isto. Um beijinho.

      Eliminar
    2. Quando o que sentimos é forte por mais tempo que passe há sempre alguma coisa que nos faz lembrar de forma mais emotiva. Foi muito bom ler o teu texto. Obrigada por partilhares.

      Eliminar
  2. Infelizmente nada do que é bom é eterno
    Mark Margo
    www.markmargo.net (site cor de rosa de celebridades e cinema)

    ResponderEliminar