sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Os erros mais comuns

Estão a ver aquelas pessoas que passam a vida a corrigir os outros? Não podemos cometer nem uma gafe que elas vêm logo de dedo em riste dizer que está mal dito ou escrito. São as chamadas grammar nazis, umas chatas do caraças é o que vos digo. Ora deixem-me dizer-vos que sou uma delas. Prezo demasiado a gramática para a ver ser maltratada e não fazer nada. Vou, por isso, falar-vos dos erros mais comuns que vejo e que mesmo muita gente comete. Esperemos que consiga ensinar pelo menos uma pessoa, já não será mau.

  • Tives-te, fizes-te: estas palavras não existem, está bem? Escreve-se tiveste e fizeste (na dúvida com este tipo de conjugações façam uma visita rápida ao conjuga-me).
  • Há e à: bem, esta dúvida é a mais complicada de todas e a mais difícil de explicar. Vou tentar. O utiliza-se quando estamos a utilizar o verbo haver com significado de existir, ter ou fazer, enquanto à utiliza-se quando nos queremos referir a um lugar.
    Exemplos:
    Já cheguei há algum tempo.
    Há muita gente que não percebe.
    Vou à praia.
  • Menú: menu não leva acento, ao contrário do que 99,9% das pessoas pensa. (Peru também não).
  • Logótipo: aqui o problema não é a escrita, mas a forma como toda a gente diz esta palavra. Diz-se logÓtipo e não logotÍpo.
  • Comida à descrição: desafio-vos a encontrar um restaurante que escreva isto correctamente. A forma correcta é à discrição. Porque à discrição significa à vontade, à descrição não sei o que significa. Por favor não escrevam "comida há descrição" que ainda me dá uma coisinha má.
  • Ir ao encontro de, ir de encontro a: ao contrário do que possam pensar estas duas expressões não têm o mesmo significado. Ir ao encontro de utiliza-se desta forma: "esta definição vai ao encontro do que procuramos". Enquanto Ir de encontro a se utiliza assim: o carro foi de encontro à parede.
  • Por causa que: não, não e não. Ou se diz porque ou por causa de. Por causa que não existe, não me perguntem porquê, porque vocês já deviam saber. (Estão a ver aquilo do ambos os dois? É mais ou menos a mesma coisa).
  • Senão, se não: são escritas de maneira diferente, porque são diferentes. Senão tem vários significados e é utilizada para indicar uma excepção ou uma restrição. Se não é utilizada como conjunção condicional.
    Exemplo:
    Se não acordar cedo, vou chegar atrasada.
    Não faço mais nada senão trabalhar.
  • Obrigado e obrigada: faz-me muita confusão que ainda existam pessoas que não percebem a diferença entre estas duas palavras. Eu explico muito rapidamente: obrigado dizem os homens e obrigada as mulheres. Têm o mesmo significado que agradecido e agradecida.
  • Personagem: a palavra personagem vem do francês e é sempre feminina, pelo que dizer A personagem é o mais correcto, mesmo que nos estejamos a referir a uma personagem masculina.
  • Kilo: as pessoas que escrevem quilo (abreviatura de quilograma) com K não percebem que é o mesmo que escrevem kasa, kinta, kromo, kalor. Mas é.


Nota: sim, eu também cometo muitos erros, por isso estão à vontade para me bater se eu o fizer.

3 comentários:

  1. Concordo, também sou dessas ahahaha
    Mas não percebi: "Kilo: as pessoas que escrevem quilo (abreviatura de quilograma) desta forma não percebem que é o mesmo que escrevem kasa, kinta, kromo, kalor. Mas é."
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Há um erro que não referiste que também me tira do sério, que é o seguinte: "Devias de fazer". Não se diz "devias de" ou "deves de", mas sim apenas "devias fazer". E outro que agora também tenho visto: "Não tem nada haver". Está errado, escreve-se "não tem nada a ver"! E ainda outro: "com vocês". A forma correcta é "convosco"!!! E há bastantes mais que infelizmente são muito recorrentes...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens razão! Nesta compilação falei sobre os que me lembrei no momento, mas há tantos mais :)

      Eliminar