segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

O Óscar mais merecido

É difícil explicar o quanto gostei deste filme. E como fiquei feliz por ser Eddie Redmayne a ganhar o Óscar de melhor actor, um dos mais importantes prémios que um actor pode ganhar. Acho uma pena A Teoria de Tudo não ter ganho o prémio de melhor filme (Birdman é um filme bom, mas não mais do que isso). Já conheço a história de Stephen Hawking há vários anos, não sei bem como, mas sei quem ele é há bastante tempo. Por isso, ao contrário da maior parte das pessoas que ficou a conhecê-lo apenas com este filme, eu já sabia parte da sua história. Conhecia a sua doença e sempre soube que aquela coisa (um bocadinho parva) dos baldes de água começou como uma campanha para ajudar a associação da doença de que Stephen Hawking sofre desde os 18 anos. Esclerose Lateral Amiotrófica. Um nome grande e complicado, tal como a doença. É, como disse um rapaz que sofre de ELA, um balde de água gelada. Tenho um respeito enorme e uma admiração ainda maior por Stephen Hawking e ver um filme que retrata parte da sua vida foi um enorme prazer. Eddie Redmayne fez um papel fantástico e representou-o na perfeição. Um actor britânico ainda pouco conhecido em Hollywood, mas que eu já conhecia e tinha gostado de ver em Os Pilares da Terra. Só espero que continue a ser reconhecido e a aparecer em filmes bonitos.

1 comentário:

  1. O Birdman ganhou o melhor filme porque, de facto, era o melhor. Não gostar do Birdman é não gostar de cinema e não o entender. The Theory of Everything, dificilmente venceria na categoria de melhor filme, uma vez que quem disputava "verdadeiramente" esta categoria, para além do real vencedor, era também o Boyhood. No entanto, apenas o Eddie Redmayne poderia ganhar o oscar de melhor actor, foi de longe a melhor interpretação e a mais difícil.

    ResponderEliminar