segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Razões para não ter um gato

O primeiro animal de estimação que tive foi um gato que a minha avó me ofereceu quando eu tinha cerca de 12 anos. Desde então tenho tido sempre gatos, facto do qual só agora me apercebi, mas nunca tive mais do que um de cada vez, vá-se lá perceber porquê. O que tenho agora já faz parte da família há vários anos e é, sem dúvida, o mais... temperamental, vá. Só bebe água do lavatório ou do bidé. Está sempre a miar e nunca quer nada de especial. Caça os bichos mais repugnantes (lagartixas, ratos, ratazanas) e outros muito fofinhos (coelhos, pássaros). Está sempre em cima dos carros e rói as antenas (livra-te de te chegares ao pé do meu!). Arranha todos os sofás, especialmente se forem novos. Sobe para cima de tudo e atira o que lhe apetece para o chão. Adora deitar-se mesmo em cima de nós, principalmente se estivermos no computador. Se está dentro de casa quer ir lá para fora, se está lá fora quer entrar para dentro de casa. Só faz o que quer. Está sempre a olhar para nós como se dissesse "Que raio estás aqui a fazer humano deplorável? Traz-me comida".

 O Sr. Baltasar





Atenção: isto trata-se de uma generalização baseada na minha experiência até porque, se me apetecesse, arranjava muito mais razões para se ter um gato do que não ter.

4 comentários:

  1. Depois de ler o texto e ver as imagens comecei-me a rir só de ver o estilo não stresses do teu bichano!
    É um máximo hhehhe

    http://princesasemtiara.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  2. eheheh também tenho uma com 10 anos, o Tito



    tarasemanias.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este já tem uns 8 anos, não tenho a certeza porque era abandonado. Mas está aqui para as curvas! :)

      Eliminar